sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Carros e Energia

Lembram quando eu falei do Fórum de tecnologia e que o grande desafio da Shell global era produzir um combustível mais limpo e que poluísse menos? Pois parece que não ficou só no campo das palavras. Hoje saiu um comercial com os principais pontos que tinham sido debatidos no Fórum e com a Shell se comprometendo a buscar soluções pros desafios energéticos. Curti a ideia. Seria bom se as outras companhias de petróleo assumissem o mesmo compromisso.

Segue o vídeo da Shell e o texto que o facebook institucional divulgou sobre o assunto.

A população mundial chegou a 7 bilhões e a previsão é de atingir 9 bilhões até 2050. Com o crescimento populacional, aumenta a demanda por água, alimento e energia. Superar este desafio será difícil e demandará participação de todos. Na Shell, buscamos ajudar a superar o desafio de energia, com um amplo mix de fontes
 de energia com baixos índices de emissão de carbono. Estamos produzindo combustíveus e lubrificantes mais eficientes e avançados. No Brasil, trabalhamos na produção de etanol, um biocombustível derivado de cana de açúcar. E também levamos mais gás natural a diferentes países do que qualquer outra empresa de energia. Quando usado para gerar energia elétrica, o gás natural emite quase metade do CO2 emitido pelo carvão. Vamos ampliar o mix global de energia. Vamos juntos. 



quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Carros e Pneus

Bicicleta com pneu que não fura!!
Um americano criou um Pneu que não fura! A ideia da empresa  Britek, quer substituir os pneus tradicionais por inovadoras rodas reforçadas com nanotubos de carbono e revestidas com borracha.

Como não são pneumáticas, essas rodas não furam e não precisam ter a pressão calibrada. Segundo a empresa, elas oferecem durabilidade e absorção de choques comparáveis às dos pneus comuns, e ainda permitem economizar combustível.

A base dessas rodas é uma tecnologia desenvolvida pelo inventor Brian Russell misturando nanotecnologia e materiais high tech. Ele a chama de Energy Return Wheel (algo como “roda que recupera energia”). A estrutura reforçada com nanotubos funciona como uma espécie de mola, absorvendo os choques.

Russell diz que esse tipo de roda oferece menos resistência ao avanço do veículo que os pneus comuns. Por isso o consumo de combustível é menor. Ele já construiu vários protótipos, como os que aparecem rodando numa bicicleta no vídeo abaixo. Agora, Russell busca empresas que queiram fabricar as rodas em larga escala.


segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Carros e bicicletas

Quem lê este blog com alguma regularidade sabe que sou super fã do uso da bicicleta como meio de transporte e não apenas como lazer. Hoje vi esta imagem no meu facebook que achei super bonitinha e resolvi compartilhar com vocês. É pela convivência pacífica de carros e bicicletas.

Muitas pessoas não sabem e costumam buzinar e criticar quando o ciclista anda na rua, mas pelo código de transito brasileiro este é o local de bicicletas se não existe ciclovias ou ciclofaixas. E os carros devem manter uma distancia de 1,5m quando forem ultrapassar a bicicleta e não passar tirando fininho como muitos (infelizmente) fazem....

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Carros e Praia

Feriadão chegando e eu mega ocupada. Tudo o que eu queria fazer era pegar meu 4x4 imaginário e fugir pra uma praia no meio do nada...

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Carros e Forum

Motor cortado ao meio!!
Acabei deixando o blog um pouco abandonado. O Fórum foi mega cansativo, muitas coisas e não deu para fazer uma cobertura ao vivo como eu estava planejando. Então agora faço um relatinho pra vocês de como foi e os principais pontos.

O fórum foi dividido em dois dias Automotivo e Mineração. E tinham palestras e um salão de exposições que foi de longe o que eu mais gostei. Trouxeram vários maquinários e equipamentos de forma que podíamos ver na prática como funciona um lubrificante e que ele realmente faz diferença.

O que mais me impressionou foi este motor que você vê na foto ao lado (clique pra ampliar). Ele é um motor de uma Mercedes-Benz com mais de 100.000 km rodados e parece novo! Eles cortaram o motor ao meio usando lasers para vermos que o uso do lubrificante correto (e trocando na regularidade prevista) faz toda a diferença.

Eu não consegui ver ferrugem ou qualquer defeito no motor. E não fui só eu que curti isto, todos os engenheiros que eu conversei perguntavam "Você já viu o motor cortado? Sabe a historia dele?".Tinham outros equipamentos neste salão de exposições, alguns que eu curti bastante também. Mas este é de longe o que merece mais destaque.
Conseguem me achar?

Fora isto as palestras foram interessantes, mas seguiram na mesma linha do que o Guilherme Perdigão, VP da Shell, já tinha dito no primeiro dia. Que a Shell é a empresa que mais investe em tecnologia no mundo, que temos um grande desafio energético pela frente, que até 2050 o número de carros deve aumentar em 1 bilhão e vamos ter que conseguir fornecer energia para eles e poluir menos.

Alias este foi um discurso bem comum lá, como diminuir as emissões de CO2 e alternativas energéticas. Segundo eles até 2050 2/3 da frota ainda vão ser de carros movidos a motores de combustão e o outro 1/3 de modelos alternativos (não necessariamente elétricos). Fiquei um pouco desapontada com esta noticia, achei que iriamos evoluir mais rápido. Mas parece que demora muito para conseguir que a mudança atinja o mundo todo e troque toda a frota, isto começa pela Europa e EUA e só depois que atinge América Latina e resto do mundo.

 Mas temos que lembrar que isto é uma estimativa. Quem sabe não surge uma energia limpa revolucionária no meio do caminho? Acho que não podemos deixar de ter esperança. E de qualquer forma já é um bom caminho uma das maiores companhias de petróleo estar investindo em pesquisas voltadas a produção de energia limpa. Isto obviamente não é porque eles são "bonzinhos" mais porque há uma preocupação ambiental e uma maior cobrança da população neste caminho. Espero que as outras empresas sintam esta cobrança e também busquem energia limpa e de fontes renováveis.


quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Carros e forum de tecnologia shell - parte 1

Estou em São Paulo acompanhando o fórum de tecnologia Shell, hoje e amanhã vamos ter uma serie de posts sobre o evento. A primeira palestra foi de Guilherme Perdigão, VP Shell Lubrificantes - América latina, e ele falou basicamente sobre os desafios da Shell para os próximos anos.

Segundo ele com o aumento populacional e a melhora da qualidade de vida e mais pessoas tendo acessos aos bens de consumo ha uma expectativa que teremos mais um bilhão de carros nos próximos 50 anos será necessário o dobro de energia e metade do consumo de carbono. Um tremendo desafio!

Guilherme diz que este é o grande desafio da Shell. A empresa pretende atuar de maneira ativa para prover desenvolvimento de maneira sustentável com três bases: a energia tem que ser acessível, disponível e ser viável.

O palestrante disse que o mundo vai precisar de varias fontes alternativas de energia e mudar o comportamento de consumo energético, consumir de forma inteligente. Desta forma a Shell esta atualmente investindo em:

- biocombustíveis (como o bagaço de cana)
- eficiência energética, produção de combustíveis eficientes e lubrificantes que propiciam a redução do consumo de combustíveis (shell ultra reduz ate 1 tanque e meio por ano)
- investimento para ser a maior produção mundial de óleo básico grupo 3 ( para montadoras). Produzido a partir do gás. Tecnologia gtl ( gas to liquid)

"Este é o principal desafio da humanidade. Contribuir para o mundo, oferecer uma qualidade de vida melhor para os nossos filhos e nossos netos." Encerrou.